Foto reprodução

O DEM oficializou a pré-candidatura do ex-governador Júlio Campos à eleição suplementar ao Senado. Com isso, o Campos está apto a iniciar diálogos com outras legendas, já na condição de nome do partido a ser lançado para a vaga da senadora cassada Selma Arruda (Podemos).

Foto reprodução

A confirmação da candidatura só ocorrerá na convenção partidária, agendada para 11 de março. “A partir desta data Júlio Campos conta com o apoio do partido para trabalhar sua pré-candidatura a este importante pleito. E, como divulgado anteriormente, no próximo dia 11 de março está marcada a convenção do Democratas para homologar sua posição na eleição suplementar”, diz nota do partido.

Campos obtém respaldo do partido em Mato Grosso após uma peregrinação junto as principais lideranças do DEM nacional. Entre elas, está o presidente da legenda e prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre.

Segundo as informações, com o respaldo do projeto de Campos pela nacional, os membros do diretório do DEM decidiram acatar o nome do ex-governador. Inclusive, o governador Mauro Mendes garantiu apoio ao correligionário.

O ex-governador, considerado um dos políticos mais experientes do Estado, se lançou pré-candidato ao Senado desde que a cassação de Selma foi confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em dezembro de 2019. Nos últimos dias, o deputado estadual Dilmar Dal Bosco também colocou seu nome para apreciação, mas prevaleceu a forte articulação da família Campos em Brasília.

OUTROS NOMES

Além de Campos, outro partido da base aliada do governador Mauro Mendes lançou pré-candidato ao Senado. Trata-se do PDT, que indicou o nome do vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) para a disputa no último sábado.

Outro partido que tem pré-candidato é o PSD, com Carlos Fávaro. O ex-vice governador, terceiro colocado na disputa ao Senado em 2018, tenta assumir a cadeira no Senado até a eleição suplementar para alavancar seu projeto político.

Fonte: FolhaMax