O ex-secretário de Saúde Indígena do Governo Federal, RodrigoRodrigues

O ex-secretário especial de Saúde Indígena do Governo Michel Temer, Rodrigo Rodrigues, afirmou que será candidato ao Senado, na eleição suplementar para preencher a vaga de Selma Arruda (Podemos), cassada nesta terça-feira (10).

O ex-secretário de Saúde Indígena do Governo Federal, RodrigoRodrigues

Em um áudio, enviado em grupos de WhatsApp, Rodrigues defendeu suas bandeiras e disse que fará uma campanha para denunciar o que ele chama de “membros de uma quadrilha” disfarçados de empresários do agronegócio.

Ele disse que vai revelar quem elegeu Silval Barbosa e quem se “lambuzou em seu governo corrupto”. Ele ainda citou Eder Moraes, Pedro Nadaf e Eraí Maggi – além de ter criticado o ex-governador Pedro Taques (PSDB), a quem chamou de “fraude eleitoral”.

“Passo aqui para reafirmar minha candidatura ao Senado, onde usarei meu palanque, as mídias sociais, para denunciar os desmandos que vem acontecendo em Mato Grosso. Vou apontar, um a um, quem são os membros dessa quadrilha, dessa facção criminosa que se esconde atrás da fachada de empresário, de homens do agronegócio, de empreiteiros, mas que na verdade são criminosos”, disse.

“Vou apontar quem elegeu Silval Barbosa, quem criou Eder Moraes, o sociopata. Vamos apontar quem elegeu a maior fraude eleitoral de todos os tempos: José Pedro Gonçalves Taques”, completou.

Fonte: MDNews