Gisele Bündchen inicia campanha para plantar 40 mil árvores em áreas degradadas do Xingu (MT) para celebrar aniversário

A modelo lançou a campanha “Viva a Vida”, que vai arrecadar fundos para restaurar áreas degradadas nas bacias do Rio Xingu e Araguaia para comemorar o aniversário de 40 anos.

Para celebrar os 40 anos da modelo Gisele Bündchen, ela, o Instituto Socioambiental (ISA) e a Rede de Sementes do Xingu vão arrecadar fundos para restaurar áreas degradadas nas bacias do Rio Xingu e Araguaia, em Mato Grosso. A modelo criou a iniciativa “Viva a Vida”, que visa plantar 40 mil árvores na região para celebrar seu aniversário.

De acordo com o ISA, os plantios serão feitos com uma mistura de sementes nativas, a “muvuca”, com uma técnica de semeadura direta em um solo bem preparado.

O plantio será realizado em áreas na região das bacias dos Rio Xingu e Araguaia, no nordeste do estado.

Em suas redes sociais, Gisele contou que a conexão com esse projeto começou em 2004, quando visitou uma aldeia indígena no Xingu.

“Pude ver de perto tanto seu profundo conhecimento da natureza, quanto os problemas de saúde e ambientais criados pelo desmatamento. Saí de lá determinada a fazer algo para ajudar. A primeira iniciativa que apoiei na época foi a campanha “Y Ikatu Xingu” do ISA. Agora, 14 anos depois, chamei a ISA para me ajudar a plantar árvores para o meu aniversário. Para minha surpresa, soube que daquele projeto nasceu a maior rede de sementes nativas do Brasil, a “Rede de Sementes do Xingu” que já ajudou a restaurar mais de 6,6 mil hectares – cerca de um milhão de árvores – de áreas degradadas”, diz trecho do relato dela.

A iniciativa dá continuidade a outro projeto que iniciou com a campanha Y Ikatu Xingu, em 2006 — Foto: Reprodução/Lulu Costa
A iniciativa dá continuidade a outro projeto que iniciou com a campanha Y Ikatu Xingu, em 2006 — Foto: Reprodução/Lulu Costa

A campanha Y Ikatu Xingu, “Salve a Água Boa do Xingu” foi um movimento de responsabilidade socioambiental compartilhada que envolveu produtores rurais, indígenas, agricultores familiares, pesquisadores, organizações da sociedade civil e municípios da região das cabeceiras do rio Xingu, em Mato Grosso, com o objetivo de recuperar e conservar as nascentes e matas de beira de rio.

A Rede de Sementes do Xingu venceu o Ashden Awards 2020, um dos principais prêmios para soluções climáticas no mundo.


G1 MT