O vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) ficará à frente do Executivo estadual em função da viagem internacional que o governador Mauro Mendes (DEM) fará aos Estados Unidos entre os dias 20 e 23 deste mês, para participar da Semana do Clima em Nova York, onde pretende mostrar os avanços no setor do meio ambiente de Mato Grosso e melhorar a imagem do estado no exterior.

Divulgação

“Vamos demonstrar para o mundo, para os investidores, para os parceiros comerciais e também para as autoridades públicas que Mato Grosso é o lugar do planeta em que mais se produz alimento, preservando 63% do seu território”, destacou Mauro, acrescentando que também afirmará ao mundo que “aqui não se tolera o desmatamento ilegal e que as leis são aplicadas”.

As palestras e os debates dos quais o governador irá participar terão como público empresários, ministros, apoiadores e doadores bilaterais e multilaterais, instituições financeiras, cientistas, líderes, sociedade civil, mídia e entidades ligadas ao meio ambiente. Todos formadores de opinião ou financiadores de projetos em prol do meio ambiente.

Nos dias em que ficará à frente do Estado, Pivetta deve encaminhar alguns projetos para a Assembleia Legislativa de Mato Grosso com objetivo de atender sua base eleitoral na região Norte. O vice não terá dificuldade administrativa e nem política, pois tem experiência no Executivo, tendo sido por duas vezes prefeito de Lucas do Rio Verde, além de deputado estadual por um mandato.

Durante o dia de ontem (16), Otaviano Pivetta e o líder do governo na Assembleia, Dilmar Dal Bosco (DEM), concluíram agenda política em Alta Floresta, em atendimento às demandas econômicas e sociais na região Norte.

Mauro Mendes irá viajar acompanhado dos secretários Mauro Carvalho (Casa Civil) e Mauren Lazzaretti (Meio Ambiente), além da chefe do Escritório Internacional do governo, Rita Chiletto, e de um ajudante de ordem. A primeira-dama Virginia Mendes também estará na comitiva, mas toda a despesa será custeada por ela mesma, sem ônus ao erário público, pelo fato de Virginia não exercer cargo na administração.

Fonte: O Estado de Mato Grosso