Presidente do Indea pede exoneração após acusação de assédio sexual

Por meio de nota, Marcos Vilaça disse que dedicará esforços em construir a defesa e provar a inocência dele

Foto: Indea-MT/Divulgação

O presidente do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea), Marcos Catão Dornelas Vilaça, nesta segunda-feira (18), pediu exoneração do cargo. Ele foi acusado por uma ex-servidora de ter cometido assédio sexual contra ela.

O anúncio da exoneração foi feito pelo seu advogado, Francisco Faiad. Por ser servidor de carreira, Vilaça segue trabalhando no Indea, mas não ficará mais à frente do Instituto.

O caso teria ocorrido em novembro de 2020, porém só veio à tona no último dia 11. Marcos Vilaça foi denunciado por uma ex-servidora de ter praticado assédio sexual contra ela dentro da sala da presidência.

Nota de Marcos Vilaça:

Para evitar maiores desgastes à instituição ao qual presto serviços há 27 anos, solicitei nesta segunda-feira (18.01) meu afastamento da presidência do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (INDEA-MT).

Dedicarei esforços em construir minha defesa e provar minha inocência em relação a esta situação levantada contra mim.

Confio nos órgãos de investigação e na Justiça, que certamente vão apurar e julgar os fatos de forma independente e imparcial.


Fonte: Sirlei Alves | Gazeta MT