Gilberto Leite | OEMT

Um projeto de lei polêmico que tramita na Câmara de Vereadores de Cuiabá pretende instituir um “exame de sanidade mental” para os parlamentares. Apresentado pelo vereador Ricardo Saad (PSDB), o texto foi lido no plenário da Casa e deve tramitar nas comissões para análise do mérito. Ao defender o projeto, Saad compara a função de vereador com compra de armas.

Gilberto Leite | OEMT

“Quando você vai comprar arma você tem levar um atestado de sanidade mental, a equivalência é a mesma, você está na tribuna e atira no prefeito, no colega, e o estrago que ele fez é muito grande. Um mês depois comprova que a pessoa é inocente e como faz? As pessoas aqui têm família”, afirmou em entrevista à imprensa.

O texto, apesar de o vereador não reconhecer, foi elaborado devido à atuação polêmica do vereador oposicionista Abílio Brunini (PSC), que tem criticado o prefeito da na tribuna do Parlamento municipal desde o início da gestão. “Sou médico há 40 anos e sei distinguir quem tem distúrbio de personalidade. Estou preocupado e espero que seja aprovado”, disse.

O parlamentar afirma também ter apoio da maioria dos vereadores da Casa e a ideia deve estar valendo já para o próximo ano. Para ele, o que ocorre dentro da Câmara de Vereadores “não é normal”. As sessões na Câmara de Cuiabá, com frequência, são bastantes polêmicas e geram críticas da população e da classe política.

Fonte: OEMT